como-calcular-o-percentual-de-clientes-que-retornam-a-sua-empresa.jpeg

Saber a quantidade de clientes que retornam à empresa é extremamente importante para melhorar o resultado das vendas. Por isso, é preciso levar em consideração que a taxa de conversão representa o principal indicador do grau de eficiência da sua estratégia de marketing.

Pensando nisso, preparamos este post para que você conheça um pouco mais sobre as técnicas que são utilizadas por especialistas para calcular o percentual de retenção de clientes. Acompanhe!

Como investir em retenção de cliente?

Conquistar a satisfação do cliente gera consequências positivas, pois ele recomenda a sua empresa para amigos e familiares. Por esse motivo, para melhorar o desempenho das vendas, o ideal é investir em recompra, ou seja, fazer com que as pessoas voltem a comprar na sua loja.

Quando o cliente compra na sua loja mais de uma vez, isso significa que os custos para retê-lo ficam cada vez menores. Nesse sentido, fidelizar é uma ação que garante a rotatividade dos produtos e o lucro, ao mesmo tempo em que reduz os custos do investimento com anúncios, otimização para SEO, entre outros recursos.

Para você ter uma ideia, vamos imaginar que a cada 100 clientes, 40 voltam a comprar na sua loja. Nesse caso, a sua taxa de conversão de recompra é de 40%.

Lifetime Value: como calcular o valor de clientes que retornam à empresa?

Um indicador essencial para o sucesso de um negócio é o Lifetime Value (LTV). Por meio dele, você pode saber quanto vale cada cliente. Em outras palavras, o LTV mede o valor que o consumidor tem para a empresa durante todo o ciclo de vida dele como cliente.

Para fazer o cálculo do Lifetime Value, você soma tudo o que a pessoa pagou enquanto foi cliente: esse é o valor do ticket médio. Em seguida, basta fazer esta conta: o valor de compra (ticket médio) x a quantidade de vezes que ela comprou x o período médio em que ela é sua cliente.

Se você tem uma loja virtual ou pretende expandir o seu negócio para e-commerce, esse cálculo é ainda mais relevante. Afinal, analisar somente métricas como visitas, custo por cliente e ROI ajudam no curto prazo.

Já o Lifetime Value contribui para as suas futuras decisões, pois, com ele, é possível saber exatamente quanto investir para reter clientes, acompanhar os lucros sobre o investimento e ainda identificar a necessidade de trabalhar ou não na aquisição de novos clientes.

Como isso acontece na prática?

Suponhamos que você seja gerente de marketing de uma loja de moda. O ticket médio é de 200 reais e o custo de aquisição do cliente é de 50 reais. Não precisamos de uma calculadora para saber que esse investimento em aquisição parece alto, não é mesmo?

Acontece que, se esse cliente voltar a comprar mais vezes na sua loja, o cenário se torna muito mais favorável. Por exemplo: se ele tiver uma recompra quatro vezes maior no período de um ano, o custo (50 reais) é diluído no valor do ticket médio de 800 reais, o que representa uma vantagem enorme para os lucros da organização.

Como você viu, acompanhar os indicadores de clientes que retornam à empresa é um recurso fundamental para o sucesso da sua estratégia de marketing. Como dizia Peter Druker, mestre da administração, “o que pode ser medido, pode ser melhorado”. Pense nisso!

E então? O que você faz ou pretende fazer para conquistar o engajamento do seu público e ter verdadeiros adoradores da sua marca? Deixe um comentário!

Deixe um comentário