diferenca entre publico alvo e amostra

Saber o que os seus colaboradores pensam e entender bem o que o seu público deseja são alguns dos principais objetivos de promover uma pesquisa de público-alvo e de amostra. Acompanhando as postagens do nosso blog, você já pode perceber diferentes formas de oferecer boas metodologias de pesquisa de satisfação para responder a questões que podem trazer direcionamentos cruciais ao sucesso do seu negócio.

E para que você inicie, de maneira assertiva, a busca por essas respostas, é essencial fazer o tipo certo de pesquisa — seja para entender o que um número exato de colaboradores pensa, ou para analisar como a sua marca vem sendo recebida por clientes de uma determinada região.

Sendo assim, desenvolvemos este artigo, que traz informações sobre as principais diferenças entre público-alvo e amostra. Confira!

O que é público-alvo?

Quando pensamos em pesquisas, o público-alvo é a população total que deve ser alcançada. Imagine que você deseja fazer uma pesquisa de satisfação entre seus colaboradores. Com o auxílio do RH da sua empresa, você provavelmente vai ter uma listagem do número de funcionários e dos seus respectivos e-mails.

Elaborando um conjunto de questões bem planejadas, você vai precisar apenas disparar e-mails para os colaboradores da empresa, solicitando que eles respondam àquelas questões dentro de um determinado prazo. Ao receber as respostas solicitadas, você vai contar com um banco de dados capaz de oferecer informações para a definição de ações de melhoria para todos os colaboradores da sua empresa.

O que é amostra?

Na pesquisa com os colaboradores, podemos contar com um número finito de pessoas que vão ser facilmente encontradas por meio de correio eletrônico. No entanto, nas pesquisas de satisfação com os clientes, fica muito difícil definir um número exato de pessoas que consomem os produtos da sua empresa. Dessa forma, é complicado alcançar todas essas pessoas.

Para entender o que o público de uma determinada região pensa a respeito da sua marca, dos seus produtos ou serviços, é preciso definir uma pesquisa de amostragem que possa, de maneira segura, demonstrar a percepção de um público-alvo de grandes dimensões a respeito do que é oferecido.

Para chegar às respostas que realmente direcionem a boas estratégias de marketing e de comunicação, é preciso, antes, traçar as metas que a marca busca para seu crescimento junto ao público.

Também é necessário se certificar de que a amostra de pessoas que vão estar envolvidas com a pesquisa corresponda ao perfil dos consumidores principais de um determinado produto ou serviço. Quanto mais filtrada e personalizada for a amostra, melhor vai ser o entendimento de todo o público-alvo. Para isso, características como demografia, idade, sexo e classe social devem ser atentamente definidas.

Quais as diferenças entre público-alvo e amostra?

Dentro de uma empresa, podemos ter a certeza do número de colaboradores envolvidos em uma pesquisa, bem como saber quais são as formas mais eficazes de promovê-la. Dessa maneira, torna-se completamente acessível coletar todas as respostas e trabalhar com tabulações de dados seguros.

No entanto, direcionando as pesquisas para regiões externas, torna-se praticamente impossível conhecer todos os consumidores, bem como abordá-los. Dessa maneira, as amostras coletadas são essenciais para saber o que todo o público-alvo pensa.

Por isso, definir criteriosamente as buyer personas é muito importante para que o perfil dos grupos pesquisados possa trazer o máximo de respostas seguras. Entender o que milhares de pessoas pensam, tomando como base um grupo de centenas de pessoas, é algo que requer tempo e cuidado. Nesse caso, pesquisas complementares são essenciais para respostas mais assertivas.

E então? Ficaram claras as diferenças entre pesquisas de público-alvo e amostra? Deixe um comentário!

Deixe um comentário